Por Ricardo Stumpf Alves de Souza

sábado, 30 de junho de 2012

Rapidinhas

Abraço da morte

     Não sei porque tanto escândalo em torno da aliança entre Lula e Maluf em São Paulo. Parece que os analistas políticos nunca viram o PT abraçar um líder da oposição só para afundá-lo de vez. É o famoso abraço da morte. Eles são especialistas em fazer isso. Depois de aceitar a aliança com o PT o líder e seu partido nunca mais podem falar mal do partido. Ficam, assim, impedidos de exercer sua antiga ideologia de direita e não tem mais espaço pra crescer em campo nenhum. Ficam abafados.
     O eleitorado de São Paulo é tradicionalmente conservador. Lula sabe que precisa desse voto conservador pra ganhar a eleição e não pode contar com os que já estão comprometidos com o PSDB. Seu único espaço para crescer junto à direita era Maluf, que não apresenta nenhum risco para ele. É um líder decadente e desmoralizado, em fim de carreira.
     Serra tem a desvantagem de arrancar na corrida eleitoral com 30%, seu teto histórico e não tem pra onde crescer. Haddad, com as alianças armadas por Lula pode tudo.
     Política é arte do demônio.

O golpe do agrotóxico

     No Paraguai, os brasiguaios declararam apoio ao golpe parlamentar que derrubou Fernando Lugo, alegando que uma nova resolução da Secretaria Nacional do Meio Ambiente de lá, obrigava os fazendeiros a declarar, com dois dias de antecedência, o horário em que seriam aplicados agrotóxicos nas lavouras, o tipo de produto, sua toxicidade e os possíveis danos que poderiam causar à saúde humana, já que as nuvens de agrotóxicos não respeitam cercas e se espalham pelas propriedades vizinhas.
    A reclamação partiu de pequenos agricultores paraguaios incomodados com as intensas fumigações promovidas pelos latifundiários brasileiros, que ganharam terras no tempo da ditadura do general Stroessner.
     Acho que pela primeira vez o Paraguai estava dando uma lição de civilidade ao Brasil e ao mundo. Na verdade essa é uma excelente idéia e deveria ser adotada entre nós também.
     Se cuidam tanto do mal que a fumaça do cigarro pode causar aos não fumantes, porque permitir que essas nuvens de agrotóxicos se espalhem sobre terras e cidades, contaminando todos nós?
     Os latifundiários reagiram pensando nos seus lucros e na sua liberdade de fazerem o que quiserem, não importando, ou não, se vão prejudicar os pequenos que vivem ao seu lado. Mas por trás desta reação está também a milionária indústria do agrotóxico, que se sentiu ameaçada.

Esperança de Renovação em Rio de Contas


     Sábado, dia 30 de junho o PDT e o PT de Rio de Contas lançaram as candidaturas de Dr. Cristiano para Prefeito (foto acima) e de Wilton (Tim) para vice. A aliança conta com grande apoio e simpatia da população, sendo favorita para vencer o pleito de outubro deste ano, quando enfrentará a tentativa de reeleição do atual prefeito, Marcio Farias, cuja administração foi marcada pelas perseguições aos que não votaram nele em 2008, fraudando o princípio constitucional que obriga os governantes eleitos a trabalharem em prol de toda a cidadania.
     Esta situação afungentou os investidores da cidade fazendo com que, nos últimos quatro anos o município mergulhasse numa espiral de atraso e estagnação, situação que deve ser revertida com a eleição do jovem Dr. Cristiano, dando novo impulso ao desenvolvimento sustentável desta jóia da Chapa Diamantina, no coração da Bahia.
     Além de PDT e PT, participam da chapa o PCdoB, o PMDB e o PSL.
     Este último sofreu, inclusive, uma tentativa de impedimento para que realizasse sua convenção, onde decidiria pelo apoio a chapa PDT-PT, com o fechamento, por ordem da prefeitura, do Club Riocontense, onde se realizaria o evento.
     Os convencionais, no entanto, conseguiram transferir o encontro para outro lugar e permaneceram firmes no seu apoio à chapa da renovação e convocaram este blog para documentar o momento, ainda pela manhã, em que afixavam na porta do Club o aviso de mudança da convenção para a sede da Associação dos artífices.

    
     Os convencionais do PSL enfrentam a truculência dos que tentam impedir a renovação na política riocontense.





Mário Luz entre os formandos na Dulcina

     Peço licença aos leitores para tietar um pouco meu filho Mário (ao centro, de colete), que acaba de concluir seu curso de artes cênicas, na tradicional Faculdade de Teatro Dulcina de Moraes em Brasília, com a peça Vilarejo Distante, de autoria do próprio elenco.
     Mário começou a fazer teatro em Rio de Contas, onde participou da fundação e atuou no grupo Loucos por Arteatro. Na mesma cidade também trabalhou como locutor da Rádio Rio de Contas FM, onde dirigia o programa Balanço Modulado.
     A qualidade de todo o elenco já foi ressaltada por mim na edição anterior, quando passei também a ficha técnica do espetáculo.
     Destaco também a participação de minha neta Joana (última à direita), como atriz convidada. Ela que tem apenas 10 anos, interpretou a criança e foi muito bem avaliada pelo grupo e pelos espectadores.
     Mais um talento artístico desponta na família.
     Como pai e avô é impossível não se orgulhar.

4 comentários:

Claudete Eloy disse...

Parabéns para Mário Luz pela formatura e parabéns ao pai orgulhoso do seu rebento. Que sua carreira seja de muitos aplausos pois o melhor cachê de um artista é agradar ao público. Felicidades colega.

Rosa Mell disse...

Parabéns, Mario, nós já conhecemos o seu talento! E temos muito orgulho de você!!
Adorei o que você escreveu sobre a sucessão em Rio de Contas!

Ricardo Stumpf disse...

Claudete e Rosa, obrigado pelos comentários. Esperamos que assim como o jovem Mário, a cidade de Rio de Contas também tenha seus caminhos abertos daqui para a frente.

Gilson Alves disse...

Parabéns Mario, quero deixar registrado que estou muito feliz por você, desculpe não poder ter ido na apresentação, mas com certeza terão outras oportunidades, né.. Abraços